terça-feira, 12 de agosto de 2008

Amor, então
também, acaba?
Não, que eu saiba.
O que eu sei
é que se transforma
numa matéria-prima
que a vida se encarrega
de transformar em raiva.
Ou em rima.

Paulo Leminski

 
 
Objeto
de meu mais desesperado desejo
não seja aquilo
por quem ardo e não vejo

seja estrela que me beija

oriente que me reja
azul amor beleza

faça qualquer coisa

mas pelo amor de deus
ou de nós dois


SEJA
Paulo Leminski









A liberdade provém do nada que obriga o homem a fazer-se, em lugar de apenas ser.

Jean-Paul Sartre

Um comentário:

Angélica Lins disse...

Bem vinda a blogosfera!!!
Que bom que está lá no Vórtice.
Beijos ...